O homem que se tornou dono da Lua por apenas 5 cêntimos

O homem que se tornou dono da Lua por apenas 5 cêntimos
Diogo Camilo 02 de julho de 2019

Jenaro Gajardo Vera é um advogado que, em 1954, registou o satélite terrestre para pertencer a um clube de cavalheiros. Fisco do Chile chegou a investigá-lo por evasão fiscal e Nixon terá endereçado uma carta pedindo-lhe permissão para os EUA pisarem a Lua.

E se pudesse registar algo que não pertence a ninguém, como um satélite natural da Terra? A 25 de setembro de 1954, Jenaro Gajardo Vera dirigiu-se a um notário para se tornar dono da Lua e, com isso, patenteou um lugar na história. Para tal, o advogado chileno aproveitou a inexistência de leis de apropriação de espaço e gastou apenas cerca de cinco cêntimos.

A ideia, segundo o jornal espanhol El Mundo, surgiu a Jenaro Gajardo Vera durante uma noite de lua cheia, depois de ter sido recusada a sua entrada num exclusivo clube de cavalheiros por não possuir um título de propriedade.

"Quando saí, fui a caminhar até à praça. Incomodou-me darem tanta importância a coisas materiais. Parei e olhei para o céu e vi a lua cheia. ‘Que curioso’, disse, ‘o satélite pertence à Terra, tem dimensões e nunca ninguém o registou", relata Vera à sociedade que mais tarde fundou, a Los Cóndores.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais