Marriott fez dos quartos escritórios para teletrabalho

Marriott fez dos quartos escritórios para teletrabalho
Ângela Marques 13 de outubro de 2020

O conceito Work Away foi pensado para facilitar o trabalho e a logística de profissionais autónomos e das empresas que procuram um ambiente tranquilo, seguro e mais económico para trabalhar, diz a cadeia de hotéis

Quem não tem cão caça com gato: o Lisbon Marriott Hotel está a transformar alguns dos seus quartos não ocupados em escritórios. A ideia é simples: oferecer, assim, aos seus clientes (em muitos casos, novos clientes, que vivem em Lisboa e nunca dormiram no hotel) o ambiente ideal para pequenos tête-à-tête de negócios, dias de teletrabalho ou vídeoconferências. 

Em tempo de pandemia (e de diminuição drástica do número de turistas em Portugal), o serviço Work Away foi criado "para facilitar o trabalho e a logística dos profissionais autónomos e das empresas que procuram um ambiente tranquilo, seguro e mais económico para trabalhar.

Como o hotel quer garantir a segurança dos clientes, no final do dia os espaços são higienizados para que seja eliminado qualquer risco de infeção por COVID-19.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais