Jovens europeus estão a ser usados como cobaias

Cátia Andrea Costa 31 de maio de 2016

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência tem 560 novas substâncias psicoativas sob monotorização. Só em 2015, foram notificadas pela primeira vez 98 novas substâncias que os jovens consomem desconhecendo os riscos

O alerta é do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA): os jovens podem estar a ser usados como cobaias de drogas, cujos riscos para a saúde são desconhecidos. Segundo o Relatório Europeu sobre Drogas 2016: Tendências e Evoluções, apresentado esta terça-feira, o número, o tipo e a disponibilidade de novos substâncias psicoactivas (NSP) no mercado europeu continuam a aumentar, com mais de 560 sob monotorização da agência.

"Os jovens consumidores podem estar a ser involuntariamente usados como cobaias de substâncias cujos potenciais riscos para a saúde são praticamente desconhecidos", avisam as autoridades, que consideram um "grande desafio" responder com rapidez e eficácia à venda das novas substâncias. Muitas delas, explica o relatório, são altamente tóxicas.


Desde 2014, o EMCDDA emitiu 34 alertas de saúde pública aos Estados-Membros relacionados unicamente com o consumo de novas substâncias psicoativas. O ano passado, foram notificadas 98 novas substâncias, sendo que a lista foi dominada pelos canabinóides sintéticos e pelas catinonas sintéticas. Em conjunto, estes dois grupos representam quase 80 % das 50 mil apreensões de NSP em 2014 e mais de 60% das quatro toneladas apreendidas, refere.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais