Daniela Santos é a "única turista" em Nova Iorque

Daniela Santos é a 'única turista' em Nova Iorque
Lucília Galha 05 de julho de 2020

Chegou à cidade mesmo antes de começar o confinamento por causa da pandemia. Teve Covid-19, já recuperou e, no fim de semana passado, jantou na Quinta Avenida. Diz que, sempre que tira uma fotografia, ficam a olhar para ela.

Nova Iorque já começou a desconfinar, mas ainda não é possível, por exemplo, fazer uma refeição dentro de um restaurante. Um fenómeno novo decorrente da pandemia foi o aparecimento das esplanadas. "Não era algo comum em Nova Iorque porque a cidade é demasiado agitada. Mas, como agora só é possível fazer refeições na rua, os restaurantes estão a improvisar esplanadas em todo o lado", conta à SÁBADO, Daniela Santos.

Foi nesse âmbito que a portuguesa, de 24 anos, que está a trabalhar no Turismo de Portugal naquela cidade, teve uma espécie de experiência "ilegal" este fim de semana. Acidental, claro. No passado domingo, 28 de junho, foi com duas amigas à Quinta Avenida fazer compras e acabou por jantar na esplanada da emblemática pizaria Grimaldi’s.

"Estava imenso calor, 30 graus, mas entre fazermos o pedido e terminarmos as entradas, começou a chover torrencialmente e a trovejar. Corri sem pensar para dentro do restaurante e os senhores foram impecáveis e deixaram-nos terminar ali a refeição", diz. "Tivemos o privilégio de, pela primeira vez desde o início da pandemia, podermos comer dentro de um restaurante", conta.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais