Cinema sobre Lisboa em quatro rodas

Cinema sobre Lisboa em quatro rodas
Raquel Lito 17 de agosto de 2020

Por fora é um mini bus, por dentro um anfiteatro com ecrã que passa 26 minifilmes ao longo da viagem. O engenheiro Paulo Parreira, que lançou o Lifecooler há 20 anos, investe agora nos passeios de 50 minutos com multimédia (mesmo com falta de turistas). Veja o vídeo


A caminho do Terreiro do Paço, nos últimos 150 metros da Rua do Ouro, o cinema sobre rodas dá uma lição rápida sobre um ponto  de Lisboa. Ali, à beira Tejo, funcionou uma zona comercial estratégica, nos séculos XVII e XVIII – das mais importantes da Europa. As imagens complementam a história. No Martim Moniz, os turistas ficam a saber que há mais de 40 nacionalidades representadas. Subindo à Mouraria, faz-se silêncio porque o assunto é fado. Conta-se que Alfama tem origem muçulmana, além das curiosidades sobre a luz da cidade (inspiradora para tirar umas selfies), os jacarandás, etc. São 26 minifilmes, exibidos num ecrã de 65 polegadas de 1,5 metros de comprimento por 90 centímetros de altura. Passam em vários idiomas: inglês, francês, espanhol, alemão e para breve mandarim. 


Smart Sightseeing é, por assim dizer, um miradouro ambulante com espetáculo multimédia, em circuitos de 50 minutos (de segunda a domingo, das 9h às 23h). Parte dos Restauradores, segue pela Baixa, Castelo, Alfama, Chiado, Bairro Alto, Príncipe Real até chegar à Avenida da Liberdade. "Mostra-se o filé mignon de Lisboa num tempo relativamente curto", frisa à SÁBADO o mentor do projeto, Paulo Parreira. Idealizado por este engenheiro mecânico, de 57 anos, que acredita na inovação do turismo – não tivesse ele dedicado 20 anos ao Lifecooler, dos maiores sites de turismo e lazer que vendeu há dois anos. "Quis fazer a versão 2.0 dos sightseeing [passeios turísticos] e melhorar os pontos fracos", acrescenta. 

Aplausos dos passageiros 
Sobre a reação do público (leva 18 passageiros de cada vez), Paulo Parreira revela a mais recente: um grupo de dez jornalistas espanhóis acreditados para a cobertura da Liga dos Campeões aplaudiu no final da viagem, na manhã de sexta-feira, dia 14. "A prova de conceito foi superada", diz. A viagem de estreia, a 27 de julho, contou com a presença da secretária de Estado do Turismo (Rita Marques), do vereador da Mobilidade da Câmara de Lisboa (Miguel Gaspar) e do diretor executivo da Startup Lisboa (Miguel Fontes). "Penso que reconheceram a inovação e potencialidade do projeto", continua.  Ainda que tenha uma forte componente de risco, já que a aposta acontece em tempos de crise. Paulo Parreira acredita: "É nestas alturas que a inovação é mais importante." 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais