Antidepressivo vendido em Portugal associado a morte súbita

Carolina R. Rodrigues 19 de março de 2019

Desde 1990, 164 pessoas que tomavam Sertralina já morreram no Reino Unido. 14 destes casos foram provocados por ataques cardíacos.

Um antidepressivo que é vendido em Portugal está a ser associado a casos de morte súbita. Já foram reportados 14 mortes de pessoas que tomavam Sertralina no Reino Unido, avança o jornal The Sun.

Este medicamento pertence a um grupo de fármacos denominados de inibidores seletivos da recaptação da serotonina (SSRI), um neurotransmissor relacionado com a inibição da ira, agressão, humor, sono, entre outros. É utilizado para tratar a ansiedade e a depressão.

Ainda não há provas que liguem os dois componentes, mas os profissionais de saúde estão preocupados com a coincidência e com a possibilidade de a droga estar associada a problemas cardíacos potencialmente fatais, sobretudo entre aqueles que têm um historial genético. "Concordo que existe uma ligação entre a Sertralina e a SIDS [síndrome de morte súbita], mas não existem ainda provas suficientemente seguras. Ainda assim, não podemos ignorar estes casos", considera a professora Mary Sheppard da Universidade de Londres.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais