Porquê voltar a Salazar?

Negócios 06 de janeiro de 2019

Os movimentos de revolta contra situações de injustiça são consequência de desmandos e não a sua causa.

Por António Moita - Jornal de Negócios

Em ano eleitoral e sem esperança em milagres económicos continuados que iludam toda a gente, começámos 2019 com múltiplos alertas sobre o populismo e, pasme-se, vociferando contra uma entrevista em que se voltou a falar de Salazar e enaltecer as suas virtudes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui