Intervalo traz dobradinha

CM 29 de maio de 2017

Benfica adormecido na primeira parte acorda após um descanso em que Rui Vitória terá falado muito e bem.

Por Correio da Manhã

Se o Benfica não acorda ao intervalo, estaria agora a lamentar mais uma derrota com o Vitória de Guimarães na final da Taça. Só Luisão merece elogios, numa primeira parte em que todos os outros jogadores estão entre desaparecidos e adormecidos. Muito bem terá falado Rui Vitória ao intervalo, para os seus jogadores regressarem ao relvado finalmente motivados e com vergonha das sombras que foram no primeiro tempo.

Aí, o Vitória de Guimarães tem as melhores oportunidades de golo, só contrariadas por três subidas de Luisão, com cabeçadas perigosas mas sem pontaria. O vídeo-árbitro prima pela omissão numa mão de Josué, aos 12 minutos, a centro de Cervi, de possível penálti. Também o lance em que Marega vê amarelo, em luta com Fejsa, aos 20 minutos, merece um vídeo-árbitro que diga ao colega de campo não ver razão para amarelo. O amarelo salta do bolso do árbitro, e Fejsa, o guerreiro de cristal, sai, mais uma vez, lesionado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login