Férias de Marcelo nas zonas dos fogos atraem turistas

CM 08 de agosto de 2018

Impacto da visita de três dias do Presidente da República é visível nas praias fluviais dos distritos de Viseu e Coimbra.

Por Correio da Manhã

Um dia depois de o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, terminar as férias nas zonas afetadas pelos incêndios de outubro, na região Centro, era visível o impacto desta visita na afluência às praias fluviais. "Já tivemos aqui um grupo de amigos que não conhecia a praia e visitou-a porque no dia anterior o Presidente passou por aqui", conta ao CM João Simões, sócio-gerente do bar da praia fluvial da Bogueira, em Casal Ermio, no concelho da Lousã.
Marcelo vai a banhos em praia fluvial
Ao longo de três dias Marcelo Rebelo visitou dez praias fluviais, sempre de mochila às costas, dos distritos de Coimbra e Viseu. No final deixou o desafio aos portugueses para visitarem a zona. João Simões tem esperança de que muitos respondam ao convite: "Deu uma grande visibilidade à praia e acredito que, no futuro, trará visitantes que nem sabiam da existência destes locais".

Na praia fluvial do Reconquinho, em Penacova, Dília Figueiredo partilha da mesma opinião: "A ideia do Presidente foi boa. É uma forma de tornar conhecidas estas zonas do Interior que são lindíssimas." Residente em Lisboa, Dília Figueiredo visita com frequência a região Centro. Considera positivos todos os esforços na divulgação das zonas afetadas pelos fogos de outubro de 2017 e acredita que o aumento de visitantes conseguirá "evitar muita tragédia".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login