As mulheres da jihad

Foram polícias da moral e dos costumes, recrutadoras e propagandistas. Podem até ter estado só a cuidar da casa, dos maridos e dos filhos - mas foram parte ativa, e fundamental, de um grupo terrorista. É preciso não olhar para elas apenas como vítimas

Nobel da Paz distingue defesa das mulheres
06 de outubro de 2018CM

Nobel da Paz distingue defesa das mulheres

Yazidi Nadia Murad e o médico congolês Denis Mukwege foram distinguidos pela luta contra a utilização da violência sexual como arma de guerra.

Nadia Murad, de escrava de 'jihadistas' a Nobel da Paz
05 de outubro de 2018Lusa

Nadia Murad, de escrava de 'jihadistas' a Nobel da Paz

Nadia Murad, com 25 anos, sobreviveu à tortura e escravidão sexual pelo Estado Islâmico e é hoje uma porta-voz do seu povo, os yazidis iraquianos, tendo-lhe sido atribuído o Nobel da Paz.

9
Casou-se a refugiada yazidi que fez o Estoril chorar
02 de outubro de 2018Alexandre R. Malhado

Casou-se a refugiada yazidi que fez o Estoril chorar

Fareeda Khalaf foi raptada pelo Estado Islâmico e vendida como escrava sexual - e contou a sua história nas Conferências do Estoril em 2017. Quase quatro anos depois de escapar ao grupo terrorista, a refugiada voltou a ter "amor e felicidade" na vida.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)