Agnès Callamard, a destemida nova líder da Amnistia Internacional
09 de abrilRicardo Santos

Agnès Callamard, a destemida nova líder da Amnistia Internacional

A Amnistia Internacional tem nova secretária-geral. Francesa, com 56 anos, neta de um membro da Resistência fuzilado durante a II Guerra Mundial, a até agora relatora especial da ONU, Agnès Callamard, tem uma carreira invejável na área dos direitos humanos e da liberdade de expressão. É persona non grata na Arábia Saudita e o presidente das Filipinas já lhe prometeu umas bofetadas.

Museu do Holocausto: lembrar é não perpetuar o mal
05 de abrilFilipa Teixeira

Museu do Holocausto: lembrar é não perpetuar o mal

Lê-se, fala-se, ouve-se muita coisa sobre o assunto. Mas muito nunca é demais quando se trata de recordar um dos episódios mais negros da história contemporânea. O Holocausto faz parte do passado, mas não é por isso que deve deixar de ser uma preocupação do presente e do futuro, como bem nos lembra o Museu hoje inaugurado no Porto.

Síndrome pós-covid. Quando o vírus não desaparece com um teste negativo
30 de marçoDiogo Camilo

Síndrome pós-covid. Quando o vírus não desaparece com um teste negativo

Meses depois da infeção e do diagnóstico, muitos continuam a experienciar sintomas. Tosse e febre desaparecem após alguns dias do teste positivo, mas infetados continuam a sofrer com dores respiratórias, cansaço e perda de olfato e paladar meses depois da "recuperação" - e risco de enfarte e coagulação do sangue nos pulmões aumenta.

Andrew Cuomo: Ascensão e queda de um herói
30 de marçoRita Bertrand

Andrew Cuomo: Ascensão e queda de um herói

Há um ano era um herói nacional. Agora o governador de Nova Iorque está por um fio, acusado de assédio e de esconder mortes por covid-19, mas diz que não vai renunciar ao cargo.

Caracas, local de diplomacia em sobressalto
29 de marçoCátia Bruno

Caracas, local de diplomacia em sobressalto

A expulsão da embaixadora da UE da Venezuela, a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa, é um episódio inédito da diplomacia europeia com Maduro. Mas há precedentes.

Nos idos de março, o que vale a pena ver?
28 de marçoPedro Marta Santos

Nos idos de março, o que vale a pena ver?

O mês tem sido farto em estreias de séries nas plataformas de streaming, mas serão de qualidade? O crítico analisou e chegou a um veredicto: há boas surpresas.

O apartheid cultural

Determinar aquilo que fazemos em função da nossa etnia, género ou orientação sexual só aumenta os preconceitos. Dará aos extremistas aquilo que pretendem. Eles precisam disso. A esmagadora maioria da humanidade, não. 

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)