Alto do Restelo, a próxima polémica de Medina
05 de abrilMargarida Davim

Alto do Restelo, a próxima polémica de Medina

Moradores estão contra projeto para construir até 772 casas (440 de renda acessível), que acreditam violar PDM e desrespeitar o sistema de vistas. Junta tem parecer negativo e há uma petição que em 24 horas recebeu mais de 1.500 assinaturas.

Aumento das rendas trava a fundo em 2020
29 de marçoJornal de Negócios

Aumento das rendas trava a fundo em 2020

O valor mediano das rendas em Portugal fixou-se em 5,61 euros por metro quadrado no segundo semestre de 2020, um aumento homólogo de 5,5%. O número de novos contratos celebrados disparou quase 10%.

O negócio das casas: escolhas certas até ao fim do ano
25 de marçoRaquel Lito

O negócio das casas: escolhas certas até ao fim do ano

Os centros históricos estão em saldos, mas quem quer comprar novo valoriza as varandas com vista. Nas vendas, o timing é... agora. Antes que acabem as moratórias, em setembro, e dispare a oferta. Leia os conselhos de 20 especialistas.

Todas as suspeitas contra o presidente do Governo da Madeira
18 de marçoAntónio José Vilela

Todas as suspeitas contra o presidente do Governo da Madeira

Miguel Albuquerque é suspeito num processo-crime por corrupção, participação económica em negócio e prevaricação, para além da eventual violação das regras comunitárias em matéria de adjudicação. A investigação foi aberta em 2019 no Funchal. Em causa está a eventual relação entre negócios privados imobiliários de Miguel Albuquerque e o ajuste direto da concessão da Zona Franca da Madeira ao Grupo Pestana.

O homem que comprou a Groundforce sem dinheiro
18 de marçoBruno Faria Lopes

O homem que comprou a Groundforce sem dinheiro

Alfredo Casimiro comprou 50,1% da empresa em 2012 sem pôr dinheiro e só em Março de 2018, após a execução de uma garantia bancária, acabou de pagar à TAP. Entretanto já recebera milhões em comissões de gestão, que chegou a levantar em "cash" no banco.

Carlos Moedas, o senhor troika, vai até Lisboa 
15 de marçoMargarida Davim

Carlos Moedas, o senhor troika, vai até Lisboa 

Começou na Goldman Sachs para pagar a dívida de Harvard e deu a cara pela austeridade: o seu apelido podia ser alcunha. Mas troca o conforto da Gulbenkian para enfrentar Medina.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)