Clínicas de aborto já começaram a fechar dos EUA
25 de junhoAna Bela Ferreira

Clínicas de aborto já começaram a fechar dos EUA

Centros que realizavam interrupções da gravidez fecharam portas e desmarcaram procedimentos no dia em que se soube a decisão do Supremo. Cerca de 36 milhões de mulheres vão perder o acesso a este procedimento.

A vida de Roger Schmidt, o novo treinador do Benfica
24 de junhoTiago Carrasco na Alemanha

A vida de Roger Schmidt, o novo treinador do Benfica

Foi lançado como treinador por um padeiro quando pensava fazer carreira como engenheiro mecânico. Criou um estilo radical de jogo, mas o calor e a poluição da China obrigaram-no a moderar-se. Falámos com amigos e conhecidos do novo técnico do Benfica.

A América do Sul está a virar à esquerda?
20 de junhoMargarida Davim

A América do Sul está a virar à esquerda?

Gustavo Petro ganhou na Colômbia, depois de Gabriel Boric ter vencido o Chile em março e Pedro Castillo ter chegado ao poder no Peru em julho de 2021. Lula pode ser o próximo líder de esquerda a governar. Mas o que é que isso significa para a América do Sul?

5
A febre dos dinossauros volta a atacar
12 de junhoPedro Marta Santos

A febre dos dinossauros volta a atacar

O novo Mundo Jurássico Domínio, em estreia esta semana, traz elementos que vêm do (já) clássico que Spielberg criou em 1993. Não admira: foi aí que a loucura começou.

Pussy Riot: “Queremos que as pessoas vejam e ouçam a verdade”
07 de junhoFilipa Teixeira

Pussy Riot: “Queremos que as pessoas vejam e ouçam a verdade”

Músicas, ativistas, performers, as Pussy Riot andam desde o dia 12 de maio numa digressão europeia de dezanove datas para protestar contra “a guerra de Putin” e apoiar a população da Ucrânia. Porto, no dia 8, e Lisboa, no dia 9 de junho, são as últimas paragens de “Riot Days”, que não encerra, contudo, uma luta que vem sendo travada desde 2011.

União interna em risco? Ilusões e temores ucranianos
01 de junhoJoão Carlos Barradas

União interna em risco? Ilusões e temores ucranianos

Três meses depois do início da guerra, o equilíbrio e a união, tanto ucraniana como internacional, parecem cada vez mais difíceis de manter. A Ucrânia não pode ceder à tentação de perder-se na exigência de apoio e solidariedades absolutas e incondicionais.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana