Ongoing: a denúncia do “ex-irmão de sangue” contra Vasconcellos
31 de julho de 2021Ana Taborda com Bruno Faria Lopes

Ongoing: a denúncia do “ex-irmão de sangue” contra Vasconcellos

Esquemas com a mãe, documentos falsos, cadeiras e móveis desaparecidos. Rafael Mora acusa Nuno Vasconcellos, ao lado de quem liderou a falida Ongoing, de desviar ativos dos credores – e de até pôr um hacker a roubar software.

A vida de luxo de Nuno Vasconcellos no Brasil
22 de julho de 2021Hudson Corrêa

A vida de luxo de Nuno Vasconcellos no Brasil

O antigo dono do grupo Ongoing, que deixou em Portugal dívidas perto de mil milhões de euros, a mulher e amigos de confiança montaram uma teia de negócios no Brasil. Fomos ver como vive o empresário e revelamos documentos bancários com movimentos suspeitos de muitos milhões de euros.

Inspetor da PJ ligado à Ongoing entra para o DCIAP
28 de maio de 2020Carlos Rodrigues Lima

Inspetor da PJ ligado à Ongoing entra para o DCIAP

Com um passado ligado a suspeitas de cobranças difíceis e recolha de informação judicial para privados, o inspetor Álvaro Negrão foi recrutado diretamente pelo diretor do DCIAP para trabalhar nas investigações mais sensíveis do País.

Como o Face Oculta chegou a José Sócrates
06 de abril de 2017Fernando Esteves

Como o Face Oculta chegou a José Sócrates

Armando Vara foi condenado por três crimes de tráfico de influências. Mas a passagem mais polémica do processo Face Oculta não respeita ao sucateiro Manuel Godinho: tem a ver com ... José Sócrates

Superespião voltaria a fazer o mesmo. 'Sim, como é óbvio'
18 de novembro de 2016Cátia Andrea Costa

Superespião voltaria a fazer o mesmo. "Sim, como é óbvio"

Jorge Silva Carvalho foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão, com pena suspensa. Absolvido do crime de corrupção, disse aos jornalistas que voltaria a espiar o telemóvel de um jornalista nas condições em que espiou Nuno Simas

2
Silva Carvalho condenado pelo 'caso das Secretas'
18 de novembro de 2016Leonor Riso

Silva Carvalho condenado pelo "caso das Secretas"

Antigo director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) foi hoje considerado culpado da violação de segredo de Estado, abuso de poder e acesso ilegítimo a dados

Ministério Público quer condenação de Silva Carvalho
16 de junho de 2016Leonor Riso

Ministério Público quer condenação de Silva Carvalho

MP considera que ex-director do Serviço de Informações da República Portuguesa cometeu os crimes de violação do segredo de Estado, corrupção activa e passiva para acto ilícito e de acesso ilegítimo a dados pessoais

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana