Troia, um lugar para viver o seu tempo
30 de junhoPedro Henrique Miranda

Troia, um lugar para viver o seu tempo

Uma unidade hoteleira do antigo grupo Aqualuz transformou-se para oferecer uma experiência de luxo aos hóspedes e um casal reinventou-se para abrir dois novos espaços gastronómicos no resort do Pestana.

Melides: um cantinho de sossego e conforto
30 de junhoPedro Henrique Miranda

Melides: um cantinho de sossego e conforto

Troia e Comporta que se cuidem: há uma nova zona em ascensão na costa alentejana, com novas paragens para relaxar, degustar e deixar a vida de lado

5
À descoberta de um Douro inexplorado
26 de junhoMilene Matos Silva

À descoberta de um Douro inexplorado

Visitámos o novo MW Douro, um hotel de cinco estrelas na Cumieira, freguesia de Santa Marta de Penaguião, com programas à medida dos clientes.

8
Vizinhos da aldeia pintados em murais
25 de junhoSusana Lúcio

Vizinhos da aldeia pintados em murais

Dois artistas retratam moradores de aldeias portuguesas e espanholas em murais que prestam homenagem à sua dedicação ao Caminho de Santiago de Compostela.

Márcia: 'A minha urgência é arrumar as coisas'
23 de junhoTiago Neto

Márcia: "A minha urgência é arrumar as coisas"

Na música, como na poesia, há sempre uma paisagem de urgência, ou assim o diz Márcia. 'Picos e Vales', o seu sexto disco, é retrato disso mesmo – e de uma voz interior que só sossega na composição.

Investigação SÁBADO. Submundo às portas de Lisboa
10 de junhoAna Leal

Investigação SÁBADO. Submundo às portas de Lisboa

Há uma vivenda no centro do Cacém onde vivem velhos, crianças, imigrantes, em condições deploráveis. Ao todo são 10 anexos, construídos ilegalmente, escondidos por detrás da moradia. Há quem chegue a pagar quase 500 euros para viver nestas condições. A Câmara abriu um inquérito depois de questionada pela Investigação SÁBADO.

Pussy Riot: “Queremos que as pessoas vejam e ouçam a verdade”
07 de junhoFilipa Teixeira

Pussy Riot: “Queremos que as pessoas vejam e ouçam a verdade”

Músicas, ativistas, performers, as Pussy Riot andam desde o dia 12 de maio numa digressão europeia de dezanove datas para protestar contra “a guerra de Putin” e apoiar a população da Ucrânia. Porto, no dia 8, e Lisboa, no dia 9 de junho, são as últimas paragens de “Riot Days”, que não encerra, contudo, uma luta que vem sendo travada desde 2011.

Arte perdida na guerra
04 de junhoSónia Bento

Arte perdida na guerra

Os diretores dos museus embalaram e esconderam quadros, ícones religiosos e manuscritos. Mas a invasão russa já destruiu parte da cultura do país.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana