José Tolentino Mendonça vence Prémio Universidade de Coimbra
25 de fevereiroLusa

José Tolentino Mendonça vence Prémio Universidade de Coimbra

"Trata-se de uma figura ímpar, uma pessoa da cultura, com uma visão social inclusiva, que tocou muito diretamente ao júri, que o nomeou por unanimidade", realçou o reitor, referindo que o cardeal destacou-se dos demais candidatos "pela figura inquestionável que é no plano nacional e internacional".

Padre Guilherme, o DJ que transformou a capela em discoteca
20 de fevereiroPedro Henrique Miranda

Padre Guilherme, o DJ que transformou a capela em discoteca

Além de liderar a paróquia de Laundos, na Póvoa do Varzim, Guilherme Peixoto é DJ residente no Ar de Rock, discoteca que criou na Capela do Monte de São Félix para dinamizar a comunidade local. No Instagram, os seus diretos são um improvável sucesso.

Braga: que cidade é esta que fervilha entre a tradição e o futuro?
14 de fevereiroFilipa Teixeira

Braga: que cidade é esta que fervilha entre a tradição e o futuro?

Já foi capital europeia da juventude em 2012, do desporto em 2018, integra a rede de cidades criativas da UNESCO e foi eleita Melhor Destino Europeu 2021, depois de ter conquistado o segundo lugar em 2019. Haverá melhor pretexto para visitar Braga?

25 de abril: um apóstolo do socialismo
13 de fevereiroJoão Pedro George

25 de abril: um apóstolo do socialismo

Agora sabemos que há, pelo menos, dois Megas: o propagandista do Estado Novo e o marxista-leninista do PREC; o negacionista de Wiriamu e o gestor cultural que navega nas turvadas águas do PS. A sua produção discursiva, antes e depois do 25 de Abril, demonstra de que lado sempre quis estar: do lado de quem tem o poder. No fim de contas, Mega limitou-se a mudar para que Mega pudesse ficar na mesma.

Fugir com o rabo à seringa

Há o padre, o autarca, a diretora da Segurança Social, enfim, todo um conjunto de chico-espertos, em que se inclui Francisco Ramos, o coordenador do plano de vacinação. Enquanto esta gente anda a brincar às pandemias, nos hospitais a guerra pela vida continua

A canalhice sem vacina

Esta geografia da canalhice não é um acaso. Ela é determinada pelo sentimento de pertença a uma elite que está no poder e que se está nas tintas para os outros, sejam cidadãos prioritários para receber a imunização ou não

Operação Marosca
30 de janeiroJoão Pedro George

Operação Marosca

A 16 de Dezembro de 1972, quatro caças-bombardeiros largaram várias bombas nas povoações de Wiriamu, Juwau e Chawola. Enquanto isso, cinco helicópteros desembarcavam quatro grupos da 6ª Companhia de Comandos, Grupos Especiais de Pára-quedistas, mercenários e agentes da PIDE/DGS, os quais cercaram as aldeias e desataram a metralhar os aldeões, incluindo mulheres e crianças.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)