Como mudar de vida para aliviar a dor
Susana Lúcio

Como mudar de vida para aliviar a dor

Cada pessoa sente a dor de forma diferente, porque as vivências da infância e juventude influenciam a forma como o cérebro a interpreta. Tratá-la é vital e exige várias terapias. Se não o fizer arrisca-se a perder capacidades cognitivas.

Fentanil pode começar a circular mais nas ruas
Sofia Parissi

Fentanil pode começar a circular mais nas ruas

Após o aparecimento de casos de dependência de fentanil em Portugal, a DGS vai rever a circular relativa ao uso de medicamentos opioides fortes na dor crónica não oncológica. Mercado ilícito causa preocupação.

Dar ao paciente um assento à mesa da saúde

Dar ao paciente um assento à mesa da saúde

Sob a moderação de Sofia Couto da Rocha, membro do Conselho Nacional para as Tecnologias de Informática na Saúde da Ordem dos Médicos, foi dada voz aos utentes, profissionais de saúde e à indústria.

A receita para salvar vidas: ativação médica rápida

A receita para salvar vidas: ativação médica rápida

Ao ilustrar o caso da jornada de saúde de “Alex”, 53 anos, que recebeu um alerta de AVC pelo smart watch, o CEO da Siemens Healthineers Portugal destacou a importância de uma rápida ativação médica e da ligação eficiente aos sistemas de apoio e recursos hospitalares.

Tecnologia e digitalização da saúde estão a redefinir a prestação dos cuidados de saúde

Tecnologia e digitalização da saúde estão a redefinir a prestação dos cuidados de saúde

"A tecnologia na humanização do cuidado – O paciente no centro da saúde” foi o tema em foco da II Conferência Portugal Health Summit, uma iniciativa do Jornal de Negócios, Revista Sábado e Lusíadas Saúde, à qual se associou a Siemens Healthineers. Num intenso debate, que decorreu esta quarta-feira, 10 de janeiro, no Pestana Palace Hotel Lisboa, doentes, profissionais de saúde e especialistas em saúde digital evidenciaram de forma inequívoca que “os avanços tecnológicos estão a moldar a prestação de cuidados”, inaugurando “uma nova era da experiência do paciente”.

O recomeço do namoro não tem idade
Raquel Lito

O recomeço do namoro não tem idade

Têm mais de 65 anos, já tiveram filhos, divórcios e querem refazer a vida amorosa. Psicólogos dizem que faz bem à saúde. Uns preferem ficar à distância, outros casam-se com 70. Três casais falam da paixão mais serena. Veja o vídeo.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana