Vieira: de herói a vilão, com uma mancha que apaga os 120 troféus conquistados
08 de julhoCarlos Torres

Vieira: de herói a vilão, com uma mancha que apaga os 120 troféus conquistados

Aconteça o que acontecer, Vieira e o Benfica "já têm uma mancha", admite António Simões, velha glória das águias. Em 17 anos e meio, o Khadafi dos pneus, como ficou conhecido o presidente, ganhou 120 títulos nas principais modalidades do clube, 18 delas no futebol. Mas agora arrisca passar à história como o mau da fita, tal como Vale e Azevedo.

O que é que não viram em Odemira?

O cultivo de frutos vermelhos em estufas tem vindo a provocar um grave dano ambiental, a impor um modelo económico centrado exclusivamente na ganância das empresas produtoras, das de angariação de trabalho e de prestação de serviços, quase todas com sede fora dos concelhos onde laboram.

Superliga Europeia. Os exemplos a seguir e os fracassos que ficaram na história do desporto
21 de abrilDiogo Camilo

Superliga Europeia. Os exemplos a seguir e os fracassos que ficaram na história do desporto

Prometeu romper com o futebol como conhecemos - mas durou só dois dias. Das 12 equipas fundadoras da Superliga, só Real Madrid e Barcelona continuam no projeto. Outros desportos tentaram o mesmo modelo: a NBA e Euroliga são casos de sucesso, a Fórmula 1 nunca passou das ameaças e, no críquete, foram os adeptos a forçar uma mudança.

Haaland: o goleador que dorme abraçado às bolas dos hat-tricks
19 de abrilTiago Carrasco

Haaland: o goleador que dorme abraçado às bolas dos hat-tricks

Treinou com raparigas, tinha dores nos joelhos por crescer demasiado, comia 1 kg de fajitas de frango, usa lentes especiais para os videojogos e recusou ser suplente de CR7. Esta é a história de Erling Haaland, o avançado norueguês que não para de bater recordes e que pode ir para Real Madrid ou Barcelona por €150 milhões.

Como Angola dominou os bancos portugueses
22 de fevereiroAntónio José Vilela

Como Angola dominou os bancos portugueses

O braço de ferro durou anos. Houve pressões, jogos de bastidores e muito dinheiro envolvido. Os milhões de Angola colocados na banca nunca tiveram uma origem bem definida: eram do Estado e de figuras poderosas do regime liderado por José Eduardo dos Santos. Estas são as histórias dos esquemas cruzados, offshores, lavagem de dinheiro e relações perigosas.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)