Marcelo, o desdramatizador implacável
Bruno Faria Lopes

Marcelo, o desdramatizador implacável

Se a convocação de eleições era incontornável, a sua data e a decisão sobre o Orçamento são mais discutíveis. A forma escolhida foi interessante: o Presidente da República retirou quase todo o dramatismo e o significado ao momento político inédito que vivemos desde terça-feira. É uma escolha estratégia que lhe dá vantagens, mas que nos deixa uma sensação de normalidade artificial.

A Newsletter As Mais Lidas no seu e-mail
Às Sextas-Feiras não perca as notícias mais lidas da semana