Estado 'falhou os apoios prometidos' à Groundforce, acusa Alfredo Casimiro
18 de marçoJornal de Negócios

Estado "falhou os apoios prometidos" à Groundforce, acusa Alfredo Casimiro

Ouvido na Assembleia da República, o acionista privado da Groundforce indicou que, sem a pandemia, a empresa continuaria numa "rota de crescimento" e que, se está hoje numa situação de total rutura de tesouraria, é devido à "falta dos apoios prometidos pelo Estado".

TAP propõe aumento de capital da Groundforce de 6,97 ME para resolver impasse
14 de marçoLusa

TAP propõe aumento de capital da Groundforce de 6,97 ME para resolver impasse

Na semana passada soube-se que as ações da Pasogal já estão penhoradas, não podendo ser dadas como garantia para receber um adiantamento da TAP que serviria para pagar os salários aos 2.400 trabalhadores, nem para um empréstimo, para fazer face às necessidades de tesouraria a curto e médio prazo.

Como Angola dominou os bancos portugueses
22 de fevereiroAntónio José Vilela

Como Angola dominou os bancos portugueses

O braço de ferro durou anos. Houve pressões, jogos de bastidores e muito dinheiro envolvido. Os milhões de Angola colocados na banca nunca tiveram uma origem bem definida: eram do Estado e de figuras poderosas do regime liderado por José Eduardo dos Santos. Estas são as histórias dos esquemas cruzados, offshores, lavagem de dinheiro e relações perigosas.

A rede de cunhas e favores de Oliveira Salazar
17 de novembro de 2020Marco Alves

A rede de cunhas e favores de Oliveira Salazar

Os pobres pediam-lhe dinheiro e casas, mas as elites (médicos, engenheiros, deputados, juízes, militares, empresários, padres e condes) queriam colocações em bancos, aumentos, cargos e comendas. Durante 36 anos, o ditador acedeu a centenas de cunhas.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)