Tem os olhos vermelhos? Pode ser covid
06 de abrilLucília Galha

Tem os olhos vermelhos? Pode ser covid

Sintomas oculares como ardor, lacrimejar, secreções ou sensibilidade à luz podem ser uma manifestação inicial da doença. Sobretudo se não for uma pessoa com alergias frequentes. Na dúvida, faça o teste.

Só Van Dunem não recebeu a vacina da AstraZeneca
31 de marçoAndré Rito

Só Van Dunem não recebeu a vacina da AstraZeneca

Embora faça parte do grupo de governantes com 65 ou mais anos, a ministra da Justiça foi considerada "não elegível" para a vacina da farmacêutica britânica, uma vez que no momento da toma ainda deveria estar em vigor a norma que desaconselhava a vacina a esta faixa etária.

Guerra Colonial: As milícias da vingança branca
17 de marçoTiago Carrasco

Guerra Colonial: As milícias da vingança branca

Os ataques da União dos Povos de Angola (UPA) contra os colonos portugueses, a 15 de março de 1961, não pouparam mulheres nem bebés. Centenas de colonos ficaram para se vingar. A SÁBADO teve acesso exclusivo a um diário de horrores.

Estafetas relatam os assaltos e as ciladas sofridos durante a pandemia
11 de marçoMarkus Almeida

Estafetas relatam os assaltos e as ciladas sofridos durante a pandemia

André Almeida e Madalena (nome fictício) trabalham para empresas de serviços de entrega ao domicílio. Ele foi assaltado com ameaça de arma branca, ela conseguiu fugir quando percebeu que tinha caído numa cilada. Ambos contam os perigos que enfrentam nesta profissão.

A irmã do rei e Salazar: “O telefone do meu quarto tem o número 842021”
10 de marçoMarco Alves

A irmã do rei e Salazar: “O telefone do meu quarto tem o número 842021”

Durante 28 anos, Filipa de Bragança combinou encontros com Salazar, pediu favores para amigos, para a Casa Real e para D. Duarte Pio. As cartas que escreveu ao ditador revelam uma grande cumplicidade e intimidade (inclusive com indicações para ele lhe ligar para o quarto às 23h), e quando Salazar morreu tentou desesperadamente reavê-las. O que se passou entre os dois?

O voluntariado, na primeira pessoa
24 de fevereiroGraça Barbosa Ribeiro

O voluntariado, na primeira pessoa

São quase invisíveis, mas muitos estão na primeira linha, a troco de nada. O que move os voluntários em tempos de pandemia? A SÁBADO foi ouvir quatro pessoas com experiências muito diferentes.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)