Abdulrazak Gurnah: Onde é que eu pertenço, afinal?
07 de outubroFilipa Melo

Abdulrazak Gurnah: Onde é que eu pertenço, afinal?

O consensualismo político da escolha da obra do tanzaniano Abdulrazak Gurnah serve bem a credibilização do Nobel da Literatura, após o escândalo de abusos sexuais e fraude financeira de 2017 e as acusações de eurocentrismo. A qualidade literária também está lá, mas será que contou para a atribuição?

A Newsletter SÁBADO É TODOS OS DIAS no seu e-mail
NEWSLETTER EXCLUSIVA PARA ASSINANTES O resumo das notícias pela redação da SÁBADO, sempre ao início da manhã. (Enviada de segunda a sexta)