O plano ruinoso do Montepio no negócio dos navios
09 de junhoAntónio José Vilela

O plano ruinoso do Montepio no negócio dos navios

O fisco suspeitou de uma insolvência dolosa, mas os tribunais não lhe deram razão até porque o banco liderado por Tomás Correia nunca se queixou. A compra de barcos de cruzeiros usou um intermediário, o empresário Rui Alegre, e deixou um buraco de mais 100 milhões de euros.

Urbanista

Catastrofista, eu?

É o elefante na sala de que ninguém quer ver, tal como os milhões que entregamos a bancos falidos sem que disso se fale abertamente, ou as contestações que levam a prescrições do que não poderia, jamais prescrever: a corrupção.

Pequeno guia do grande devedor ao Novo Banco
31 de maioBruno Faria Lopes

Pequeno guia do grande devedor ao Novo Banco

Como a vontade inicial de “esclarecer tudo” perante os deputados deu lugar a um fio comum de fuga, vitimização e atribuição de culpa - aos outros.

Ainda hoje a Figueira da Foz paga a conta
23 de maioMarco Alves

Ainda hoje a Figueira da Foz paga a conta

Pedro Santana Lopes quer voltar ao lugar onde foi feliz, mas na cidade há muita gente que se lembra das dívidas, que subiram 347% em três anos de mandato

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)