Como Cascais entrou na negociação da vacina russa
15 de abrilMargarida Davim

Como Cascais entrou na negociação da vacina russa

Carreiras revelou o que até agora era segredo: as conversas preparatórias para produzir a Sputnik em Portugal. Várias fontes do Governo negam saber dos contactos. Esta é a história dos bastidores do que uma fonte governamental classifica como um ato de "voluntarismo".

Beatriz Frazão: 'Se sonhas ser ator, estou a torcer por ti'
14 de abrilRaquel Lito

Beatriz Frazão: "Se sonhas ser ator, estou a torcer por ti"

A atriz-prodígio decidiu dar dicas sobre os primeiros passos. Agências que prometem muito não são de fiar e as superstições podem ser uma ajuda, mas o que mais interessa é o foco no plateau. Rita Blanco e Maria João Luís elogiam-na em livro, sai dia 20.

Ivo Rosa: O juiz no seu domínio
09 de abrilDiogo Barreto

Ivo Rosa: O juiz no seu domínio

O juiz de instrução criminal vai decidir quem vai a julgamento na Operação Marquês. De jovem que tratava dos animais na quinta a juiz num tribunal internacional, este é o percurso do homem que será o centro das atenções esta sexta-feira.

Mirabolando ou as crónicas recicladas de Manguel
01 de abrilJoão Pedro George

Mirabolando ou as crónicas recicladas de Manguel

O facto de os textos de Manguel publicados no jornal mais vendido em Portugal serem mercadoria antiga, prosa que o tangoso argentino publica e republica, vende e revende, porque este é o seu modo de ganhar a vida, não é particularmente significativo, nem esse é o escopo desta história mil vezes contada. Um ensaio de João Pedro George

O negócio das casas: escolhas certas até ao fim do ano
25 de marçoRaquel Lito

O negócio das casas: escolhas certas até ao fim do ano

Os centros históricos estão em saldos, mas quem quer comprar novo valoriza as varandas com vista. Nas vendas, o timing é... agora. Antes que acabem as moratórias, em setembro, e dispare a oferta. Leia os conselhos de 20 especialistas.

Os grandes e maus negócios do Estado

Portugal não quer fazer o debate de como se ataca essa impunidade estrutural, sob nenhum ponto de vista. Prevalece no debate público esse monstro sagrado dos direitos fundamentais de qualquer cidadão perante o poder coativo da justiça chamado presunção de inocência.

O supositório

Na minha maneira liberal de observar as manifestações quotidianas, o supositório funciona como uma alegoria do modo humano de fazer as coisas, onde a fronteira entre civilização e barbárie é mais fina e estaladiça que massa folhada no forno

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)