Temps d'Images retoma programação ao vivo
12 de maioRita Bertrand

Temps d'Images retoma programação ao vivo

Ghost, de Luís Marrafa, é a primeira de três estreias absolutas a que se pode assistir em Lisboa até junho. Mas há mais espectáculos ao longo do mês.

Boçal e alarve

Um nariz pode orientar-nos em relação às boas ou más intenções dos outros, ver com mais profundidade e lucidez, abrir caminho à intuição ou predispor à descontracção intelectual.

Animais de laboratório: 'São um instrumento, mas especial'
26 de abrilAna Bela Ferreira

Animais de laboratório: "São um instrumento, mas especial"

A propósito do Dia Mundial do Animal de Laboratório, Leonor Saúde, diretora do Biotério de Peixe-Zebra no IMM, defende que se deve falar mais da importância dos animais nas descobertas científicas e lembra que o uso está muito regulado.

'Um astronauta não pode ter cáries'
27 de fevereiroLucília Galha

"Um astronauta não pode ter cáries"

Razão: no espaço não há assistência médica e uma dor de dentes pode dar bastantes problemas. A Agência Espacial Europeia vai recrutar novos astronautas e está à procura sobretudo de mulheres. A SÁBADO falou com Pedro Caetano, um dos dois médicos com formação em medicina aeroespacial em Portugal, para saber o que é preciso para se candidatar.

Dores nas costas: 11 Soluções para a dor mais comum do corpo humano
31 de janeiroLucília Galha

Dores nas costas: 11 Soluções para a dor mais comum do corpo humano

Mais de um terço da população sofre desta condição e a pandemia agravou o problema. Razão: como passamos mais tempo sentados, sobrecarregamos a coluna. Até há pouco tempo, só havia três coisas para oferecer aos doentes: fisioterapia, medicação e cirurgia. Agora já existem técnicas para controlar a dor e robôs que põem o parafuso em vez dos cirurgiões. Mas o melhor caminho mesmo é prevenir. Saiba como.

Dores nas costas: 11 soluções para a dor mais comum do corpo humano
21 de janeiroLucília Galha

Dores nas costas: 11 soluções para a dor mais comum do corpo humano

Mais de um terço da população sofre desta condição e a pandemia veio agravá-la. Razão: como passamos mais tempo sentados, sobrecarregamos a coluna. Até há pouco tempo, só havia três coisas para oferecer aos doentes: fisioterapia, medicação e cirurgia. Agora já existem técnicas para controlar a dor e robôs que põem o parafuso em vez dos cirurgiões. Mas o melhor caminho mesmo é prevenir. Saiba como.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)