Partido que suspeitou de juíza condenado por litigância de má-fé
19 de fevereiroMargarida Davim

Partido que suspeitou de juíza condenado por litigância de má-fé

O Juntos Pelo Povo (JPP) da Maia pôs em causa a independência de uma juíza por ser irmã de um ex-vereador do PSD. O incidente de suspeição foi recusado e, agora, é o Supremo Tribunal Administrativo que condena o partido por litigância de má-fé.

Onde nasce a corrupção?

As pequenas corruptelas evidenciam sempre uma única coisa: a esclerose do aparelho do Estado, ao serviço do empreguismo partidário e dos grupos que o dominam. Foi assim com os pequenos favores fiscais, e com a emissão de faturas falsas.

Secretas e Judiciária investigam QAnon
17 de fevereiroNuno Tiago Pinto

Secretas e Judiciária investigam QAnon

O grupo de extrema-direita terá centenas de seguidores em Portugal. As autoridades encaram-nos como uma ameaça à democracia e estão a analisar as suas ligações aos “movimentos pela verdade” e a um membro da direção do Chega.

Manuel Monteiro: “Lamento, mas pesado não é o mesmo que gordo”
17 de fevereiroMarco Alves

Manuel Monteiro: “Lamento, mas pesado não é o mesmo que gordo”

Autor, revisor linguístico e formador, lançou um livro sobre o Politicamente Correcto: como o Estado (e não só) está a entrar na vida dos cidadãos em seu nome e como foi usado pelos populistas como um inimigo, uma forma de censura para quem vem “dizer umas verdades”

5
Os boys que o PS colocou na máquina da Segurança Social
15 de fevereiroMaria Henrique Espada

Os boys que o PS colocou na máquina da Segurança Social

O Governo varreu, sem exceção, todos os diretores distritais que encontrou em funções. Trocou-os, a bem ou a mal, por próximos do PS. Só uma coisa ainda não mudou aqui: não se abdica do domínio do aparelho. Retrato à lupa da vassourada.

25 de abril: um apóstolo do socialismo
13 de fevereiroJoão Pedro George

25 de abril: um apóstolo do socialismo

Agora sabemos que há, pelo menos, dois Megas: o propagandista do Estado Novo e o marxista-leninista do PREC; o negacionista de Wiriamu e o gestor cultural que navega nas turvadas águas do PS. A sua produção discursiva, antes e depois do 25 de Abril, demonstra de que lado sempre quis estar: do lado de quem tem o poder. No fim de contas, Mega limitou-se a mudar para que Mega pudesse ficar na mesma.

Um Funcionário Zeloso do Fascismo
07 de fevereiroJoão Pedro George

Um Funcionário Zeloso do Fascismo

Na mesma altura em que foi constituída, no âmbito do Comité dos 24 da ONU, a Comissão de Inquérito aos massacres de Moçambique, que confirmaria a veracidade dos acontecimentos, António Mega Ferreira continuava com a armadura ideológica do regime posta, não parava de produzir relatórios de contra-informação que atacavam as “manobras políticas e as conspirações de bastidores”.

Fugir com o rabo à seringa

Há o padre, o autarca, a diretora da Segurança Social, enfim, todo um conjunto de chico-espertos, em que se inclui Francisco Ramos, o coordenador do plano de vacinação. Enquanto esta gente anda a brincar às pandemias, nos hospitais a guerra pela vida continua

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)