Instantâneos ou quase (63)

Ainda alguém se lembra do plano de recuperação das aprendizagens? Ainda alguém se lembra que as escolas básicas estiveram fechadas largos meses? Ainda alguém se lembra da análise demolidora que foi feita ao ensino à distância? Pois.

Instantâneos ou quase (59)

Ser gay de direita ou de esquerda tem que se lhe diga. Não devia ser assim mas é. Quando um deles assume em público (esquerda) é logo um herói dos novos tempos, quando outro o faz (direita) já tem algo em vista e é até um sacanita oportunista.

Instantâneos ou quase (56)

O pedido de absolvição do Ministério Público para Azeredo Lopes no caso Tancos, devia ser um caso de estudo na escola da magistratura. É que, antes, o mesmo MP não tinha dúvidas de que o ex-ministro sabia que a PJM estava a investigar à revelia da PJ.

Bastidores: Uma queda em dominó

Revelamos novos dados sobre o processo que levou à detenção de Joe Berardo e contamos a história de vida do ainda comendador; publicamos uma grande investigação sobre o negócio dos frutos vermelhos no Alentejo; e entrevistámos o historiador Nuno Palma.

Guia para o Barlavento

Reunimos 50 dicas para aproveitar ao máximo as férias entre Sagres e Albufeira; fomos consultar o processo-crime que investiga a discussão entre Ascenso Simões e dois agentes da PSP; e recordamos-lhe o lado negro das Doce.

Instantâneos ou quase (53)

Foi triste a novela do candidato socialista à Câmara do Porto. Ninguém importante quis, quem quis, o partido não deixou, ou Costa fez finca-pé. Até houve quem chamasse a isto um "lamaçal". E eis que surge quem tinha dito antes não.

Era uma vez um trinco, dois trincos e um jogo a passar
16 de junhoAntónio José Vilela

Era uma vez um trinco, dois trincos e um jogo a passar

Tive um treinador chamado Fortuna, ou Mister Fortuna, como ele nos obrigava a dizer. Vem isto a propósito da seleção portuguesa e dos 81 minutos que o Mister Santos demorou a perceber o óbvio.

Ver jogos da seleção não me anima nada
14 de junhoAntónio José Vilela

Ver jogos da seleção não me anima nada

Mesmo nada. Nada, nadinha, nicles batatóides (sempre quis escrever isto). Se calhar, não é patriótico porque vejo tanta gente empolgada a tecer hinos de grandeza aos nossos rapazes

A Newsletter SÁBADO É TODOS OS DIAS no seu e-mail
NEWSLETTER EXCLUSIVA PARA ASSINANTES O resumo das notícias pela redação da SÁBADO, sempre ao início da manhã. (Enviada de segunda a sexta)