Instantâneos ou quase (53)

Foi triste a novela do candidato socialista à Câmara do Porto. Ninguém importante quis, quem quis, o partido não deixou, ou Costa fez finca-pé. Até houve quem chamasse a isto um "lamaçal". E eis que surge quem tinha dito antes não.

Era uma vez um trinco, dois trincos e um jogo a passar
16 de junhoAntónio José Vilela

Era uma vez um trinco, dois trincos e um jogo a passar

Tive um treinador chamado Fortuna, ou Mister Fortuna, como ele nos obrigava a dizer. Vem isto a propósito da seleção portuguesa e dos 81 minutos que o Mister Santos demorou a perceber o óbvio.

Ver jogos da seleção não me anima nada
14 de junhoAntónio José Vilela

Ver jogos da seleção não me anima nada

Mesmo nada. Nada, nadinha, nicles batatóides (sempre quis escrever isto). Se calhar, não é patriótico porque vejo tanta gente empolgada a tecer hinos de grandeza aos nossos rapazes

Instantâneos ou quase (46)

Os professores universitários e os advogados exigem ser vacinados. Dizem que é uma questão de justiça por causa dos colegas do secundário, que os tribunais são locais perigosos e blá-blá-blá. Era bom que fossem empregados de supermercado só por um dia.

Instantâneos ou quase (43)

Recuperar conhecimentos não é atirar para o ano letivo seguinte, não é reduzir currículos. É criar reais momentos de recuperação e contratar professores para o efeito. Isto o Governo PS não faz, porque tem um ministro que nunca existiu.

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)