Notícia

Operação Marquês

Mãe de Sócrates não herdou uma fortuna

25.11.2017 13:27 por Susana Lúcio
Maria Adelaide Monteiro herdou onze imóveis do pai mas, ao contrário do que o ex-primeiro-ministro contou, as facções não valem mais do que 35 mil euros
Foto: David Martins/Cofina Media
Foto: David Martins/Cofina Media
Foto: David Martins/Cofina Media
Sócrates Araújo e Delille
Foto: João Miguel Rodrigues
Foto: Inês Gomes Lourenço / Correio da Manhã

Mãe de sócrates

Os onze apartamentos que a mãe de José Sócrates herdou, e que em 2013 o ex-primeiro-ministro classificou como uma fortuna, têm um valor imobiliário que hoje não deve passar os 35 mil euros, avança o Correio da Manhã.

A escritura de partilha da herança do avô de Sócrates, Júlio César Monteiro, realizada em 1992 e apreendida pela Polícia Judiciária em Janeiro de 2015, atribuí aos onze imóveis um valor de apenas 15 mil euros.

Isso vem contradizer o que José Sócrates, arguido no processo Marquês, contou ao Expresso em entrevista em 2013. "Quando o meu avô morreu, a minha mãe herdou uma fortuna, muitos prédios, andares, que ainda hoje ela não sabe o que fazer com eles."

Juntamente com a escritura foi aprendido um documento com a descrição dos imóveis, localizados no Cacém, Queluz, Setúbal e Barreiro. Em Fevereiro de 2015, os documentos foram integrados no processo de investigação a José Sócrates, acusado de corrupção, branqueamentos de capitais, falsificação de documentos e fraude fiscal.

pub

O valor reduzido dos imóveis foi confirmado pela cunhada do ex-primeiro-ministro, Tânia Gouveia, viúva do irmão de Sócrates que morreu em 2011. Quando foi ouvida como testemunha ma operação Marquês, Tânia Gouveia descreveu os imóveis como "casinhas de porteira", apartamentos muito pequenos e que não valiam, aos valores de hoje, mais de 35 mil euros.

Em 2011, o amigo de José Sócrates e também arguido no processo, Carlos Santos Silva, comprou dois dos onze apartamentos a Maria Adelaide Monteiro, localizados no Cacém, por 175 mil euros. No ano seguinte, comprou ainda o apartamento na Rua Braamcamp, em Lisboa, onde vivia José Sócrates, por 600 mil euros.

Segundo a investigação, este dinheiro foi depois transferido por Maria Adelaide Monteiro para a conta do filho e terá sido uma forma de passar dinheiro de uma conta da Suíça do empresário para o ex-primeiro-ministro.         


pub
pub