Notícia

Segurança

Acusação do Benfica diz que queixa dos emails foi espiada 211 vezes

05.09.2018 16:28 por Eduardo Dâmaso
A acusação do Benfica no âmbito do caso e-toupeira foi divulgada. Funcionário judicial fez 211 pesquisas em oito dias.
Paulo Gonçalves
Foto: Sábado
José Augusto Silva foi detido na operação e-toupeira
Foto: Sábado
Luís Filipe Vieira (presidente do Benfica) e Paulo Gonçalves (assessor jurídico da SAD)
Foto: Sábado
Foto: Duarte Roriz / Correio da Manhã
Foto: Duarte Roriz / Correio da Manhã

operação e-toupeira: josé silva, paulo gonçalves, vieira

Um dos processos mais espiados pelo funcionário judicial José Augusto Silva foi o do inquérito em que o Benfica se queixou contra incertos por acesso indevido ao sistema informático do clube, em particular ao correio electrónico, com posterior divulgação pública. Utilizando as credenciais da procuradora Ana Paula Vitorino, então colocada no DIAP de Lisboa, o funcionário judicial fez 211 pesquisas entre o dia 21 de Junho de 2017, em que a primeira entrada registada foi às 16.13 e as 19.55 do dia 29 de Janeiro de 2018.

As entradas ilegais no processo foram feitas por José Augusto Silva a partir dos tribunais de Guimarães e de Fafe. Segundo a acusação, a que a SÁBADO teve acesso, as informações constantes do inquérito terão sido transmitidas ao assessor da SAD do Benfica Paulo Gonçalves.

A acusação à SAD do Benfica e a Paulo Gonçalves foi conhecida hoje. Paulo Gonçalves é acusado de 79 crimes e a SAD do Benfica, de 30. 


pub
pub