Notícia

Especial Operação Marquês

Salgado foi "bóia de salvação" de Operação Marquês, diz defesa

12.10.2017 11:21 por Alexandre R. Malhado
Ricardo Salgado considera que foi vítima de "um processo que se estava a afogar nas suas múltiplas teses contraditórias"
Foto: MARIO CRUZ/LUSA
Foto: Cofina Media
Foto: Inês Gomes Lourenço / Correio da Manhã
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: D.R.
Foto: Sábado
Foto: Manuel Azevedo
Foto:  Pedro Garcia / Flash 
Foto: Carlos Manuel Martins / Jornal de Negócios 
Foto:  David Martins / Correio da Manhã
Foto: Manuel de Almeida/Lusa
Foto: Agência Lusa 
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: David Martins / Correio da Manhã 
Foto: Sábado

As caras (e crimes) das 19 pessoas acusadas

Ricardo Salgado considera que "não praticou qualquer crime" e que as conclusões da Operação Marquês "não têm qualquer fundamento" - e garante que foi vítima de "um processo que se estava a afogar nas suas múltiplas teses contraditórias".

"O dr. Ricardo Salgado foi uma espécie de boia de salvação para um processo que se estava a afogar nas suas múltiplas teses contraditórias e também uma salvação para outras pessoas", declarou o advogado Francisco Proença de Carvalho, defesa do ex-presidente do BES, que fez um comunicado à imprensa esta quinta-feira, no Hotel Sana Lisboa.

"Não lhe foram apresentados factos e provas, mas suposições sem fundamento", disse Proença de Carvalho, acrescentando que se verificou uma "sistemática violação do segredo de justiça". "Quando se finalmente conhece a acusação, há muito que a opinião publica foi com mensagens distorcidas", afirmou. 

A expectativa de Ricardo Salgado? Que seja ilibado pela instrução. "A defesa de Ricardo Salgado espera que as tentativas de contaminação da opinião pública 'não interfiram com o trabalho do juiz de instrução. Se tal vier a suceder, como esperamos e como se impõe, Salgado será ilibado deste processo", disse.

pub
Além disso, a defesa de Salgado lança duras críticas contra o processo Operação Marquês, mencionando as "medidas de coação desproporcionadas" e os arrestos "indiscriminados e abusivos"."Independentemente do que vier a suceder daqui adiante, este processo ficará na história como um dos piores exemplos de violação dos direitos que um cidadão deve ter num estado democrático no século XXI", acrescentou.

Ricardo Salgado está acusado de 21 crimes: corrupção ativa de titular de cargo político, corrupção ativa, branqueamento de capitais, abuso de confiança, falsificação de documento e fraude fiscal qualificada.


pub
pub