Notícia

Especial Operação Marquês

Operação Marquês: Relação não afasta juiz Carlos Alexandre

05.03.2018 14:33 por Leonor Riso
Advogados tinham pedido afastamento do juiz de instrução, alegando impedimento.
Foto: Ricardo Pereira / Sábado
Foto: Sérgio Lemos
Foto: Sérgio Lemos
Foto: Pedro Catarino / Correio da Manhã
Foto: Filipe Farinha

Juiz Carlos Alexandre
O Tribunal da Relação não aceita o afastamento do juiz Carlos Alexandre por impedimento, como pedido pela defesa de José Sócrates. O recurso interposto pelos advogados do antigo primeiro-ministro contra o juiz Carlos Alexandre tinha congelado o processo da Operação Marquês. O processo estava parado há três meses porque o juiz de instrução, que espera uma resposta do Tribunal da Relação, não pode despachar no processo enquanto este recurso não for levantado.
Segundo o Correio da Manhã, que avançou a notícia esta segunda-feira, o juiz de instrução perguntou à Relação, há cerca de um mês, pelo estado daquele recurso. "Entendemos ser o momento de clarificar o nosso entendimento de que até o conhecimento da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa sobre o recurso que aí pende desde 30/11/2017, não nos pronunciaremos sobre qualquer questão", disse Carlos Alexandre no dia 26 de Janeiro. Depois de oito dias úteis - a data limite dada aos desembargadores -, nada lhe foi reportado. 

Em causa, a defesa de José Sócrates contesta que Carlos Alexandre possa ser escolhido como juiz de instrução do processo. Caso a Relação dê razão a Sócrates, o arguido poderá escolher o juiz assim que for fixado o prazo para a instrução. 


pub
pub