Notícia

Operação Marquês

Sócrates: as escutas fatais

Depois de mais de um ano sob escuta telefónica e de milhares de conversas gravadas, os procuradores do MP usaram 3.076 páginas de transcrições de telefonemas e SMS para sustentar os crimes imputados ao antigo primeiro-ministro. A SÁBADO revela parte desta documentação.
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Ricardo Salgado
Foto: Sábado
Foto: Sábado
Foto: Bruno Colaço 
Foto: Jorge Paula / CORREIO DA MANHÃ
Foto: David Martins / Correio da Manhã 
Foto: Sábado

Escutas telefónicas de Sócrates

Telefonema de 11/4/2014, das 19h04m às 19h07m. Extracto usado pelo Ministério Público: 3m41s

José Sócrates (JS): Está lá?

Ricardo Salgado (RS): 'Tá? António?

JS: Ó meu caro amigo. É José Sócrates que fala

pub

RS: Ó Zé! Tá bom? Desculpe lá…

JS: Acho que você se equivocou no número, não é?

RS: É! Mas gosto muito de o ouvir. Também…

JS: Obrigado!

RS: … gostava muito que o senhor viesse almoçar comigo!

pub

JS: Com certeza! Eu… estou à sua disposição, meu caro. Eu tenho uma vida melhor e mais tempo.

RS: Esta minha vida não está muito fácil, como sabe, não é?

JS: Pois, eu tenho acompanhado…

RS: É um querido

JS: Sim, quis apenas que você soubesse… que você tem muitos admiradores, pá. Mais do que você pensa…

pub

RS: Eu sei, eu sei… […] E porque é que não vem… jantar a minha casa? Eu não me lembro de um jantar…

JS: Faço imenso gosto.

RS: …tão simpático que fizemos juntos. Hã?

JS: Que tenho imenso gosto, tenho imenso gosto e também há muito tempo que não estou com a sua esposa, da qual já tenho saudades. Ela… tem sido sempre tão atenciosa comigo e devo-lhe tantas… atenções, teria muito gosto nisso. […]

RS: Até podemos convidar uns amigos comuns, alentejanos!...

pub

JS: Sim, sim. Quando quiser.

RS: Ali pro lado dos Reguengos, não é? [Estaria a referir-se a Henrique Granadeiro]

JS: Isso é boa ideia. Isso é boa ideia.

O alvo 60.085.040 é um telemóvel da rede MEO usado por José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa. As escutas telefónicas deste aparelho, consideradas relevantes pelo Ministério Público (MP) na Operação Marquês, foram reunidas em oito volumes de apensos com as transcrições das conversas do antigo governante.

Os interlocutores são o banqueiro Ricardo Salgado, o gestor Henrique Granadeiro, o advogado Daniel Proença de Carvalho, o amigo Carlos Santos Silva, a namorada Fernanda Câncio e muitas outras pessoas. De mediadores imobiliários a políticos, de familiares a jornalistas amigos, de livreiros ao próprio contabilista do ex-líder do PS. Nestas conversas, o antigo primeiro ministro ter-se-á incriminado, mas também pediu favores, distribuiu insultos, críticas e elogios a muita gente conhecida.

pub

A selecção destas conversas coube a uma equipa de procuradores do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) chefiada por Jorge Rosário Teixeira, que justificou a necessidade do uso dos diálogos para melhor fundamentar o longo despacho de acusação da Operação Marquês.  Na prática, os investigadores acreditam que a espontaneidade das conversas telefónicas ajudará a demonstrar a tese da acusação já durante a instrução do processo no Tribunal Central de Instrução Criminal. Mas sobretudo se o caso seguir para julgamento.

Leia tudo sobre as escutas fatais a José Sócrates na edição 704 da SÁBADO, nas bancas a 26 de Outubro.

Capa 704

 


pub
pub