PS pede combate total à violência doméstica e elogia Governo

Lusa 25 de novembro de 2018
As mais lidas

Elza Pais pediu combate total ao assédio sexual e à violência doméstica, repudiou que estes fenómenos sejam encarados como normais e elogiou a acção do Governo.

A líder do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas, Elza Pais, pediu hoje combate total ao assédio sexual e à violência doméstica, repudiou que estes fenómenos sejam encarados como normais e elogiou a acção do Governo.

Elza Pais, deputada socialista, falava no segundo e último dia de Jornadas Parlamentares do PS, que hoje terminam em Portimão, na apresentação de um voto de saudação pelo Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

"A percepção de que o assédio e a violência contra as mulheres são normais é errada e tem de mudar", declarou Elza Pais, dizendo que cerca de metade das mulheres da União Europeia já foi alvo de assédio sexual sob forma verbal ou física.

Na sua curta intervenção, a antiga secretária de Estado socialista citou o Relatório Anual de Segurança Interna para referir que em Portugal "a violência doméstica continua a constituir uma das principais formas de criminalidade", tendo-se atingido no ano passado mais de 26 mil ocorrências e 20 homicídios em contexto de relação conjugal ou análoga.

"O PS tem inscrito na sua matriz fundadora a promoção da igualdade e o combate a todo o tipo de violências de género. Este Grupo Parlamentar do PS saúda as medidas que o Governo vem adoptando para prevenir e combater esta grave violação dos direitos humanos, nomeadamente através das medidas inscritas na estratégia nacional para a igualdade e não discriminação", acrescentou.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais