PJ faz buscas ao FC Porto e a laboratórios

MP e PJ têm dois processos: um visa crimes de saúde pública devido a testes Covid a jogadores de futebol, o outro está centrado em suspeitas de fraude fiscal e branqueamento em negócios com transferências de atletas.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), um órgão do Ministério Público (MP) especializado em criminalidade complexa, e a Polícia Judiciária (PJ) têm em curso uma operação de buscas e apreensão de documentos centrada sobretudo na área metropolitana do Porto e no Algarve. A diligência no terreno está a ser feita no âmbito dos chamados processos do futebol, é dirigida pelo procurador Hugo Neto e visa as instalações das SAD do Futebol Clube do Porto e do Portimonense, além de altos responsáveis destas duas sociedades anónimas desportivas e de empresas privadas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais