PJ abre portas ao caso Hell Angels

Carlos Alexandre quer transformar os auditórios da sede da PJ em tribunais. A direção da polícia e a presidente da comarca de Lisboa já autorizaram

O juiz Carlos Alexandre quer terminar a instrução do caso Hell Angels nos dois auditórios da sede da Polícia Judiciária (PJ). A presidente da Comarca de Lisboa, a juíza desembargadora Maria Amélia Correia de Almeida, concordou e obteve a anuência formal do diretor nacional da PJ, Luís Neves. A intenção foi entretanto comunicada ao Conselho Superior da Magistratura (CSM) e, caso haja autorização, será a primeira vez que um pré-julgamento será feito em dois auditórios da polícia. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais