Investigação

O depoimento explosivo que cola Marcelo a Ricardo Salgado

Pedro Queiroz Pereira declarou ao Ministério Público que, no passado, o banqueiro "comprou" o atual Presidente da República, contratando o escritório da namorada. "Eu sou incomprável", respondeu Marcelo Rebelo de Sousa à SÁBADO.

"Há uma história, não sei se tem interesse... eu, às vezes, tenho medo de estar a abusar do seu tempo..." Do outro lado da mesa, a procuradora Cláudia Ribeiro não interrompeu o depoente Pedro Mendonça de Queiroz Pereira, cuja inquirição no processo do Banco Espírito Santo (BES) decorreu durante duas horas, na tarde do dia 31 de janeiro de 2018, sete meses antes de morrer a bordo de um iate, em Ibiza, Espanha.

A história que o industrial, acompanhado pelo seu advogado, Francisco Mendes de Almeida, parecia estar desejoso para partilhar com o Ministério Público envolvia um casal: Rita Amaral Cabral e Marcelo Rebelo de Sousa.

Durante muitos anos, o casal foi muito próximo de Ricardo Salgado e da mulher, Maria João Salgado. Passaram férias juntos, no Brasil, no Tivoli Eco Resort que pertencia ao Grupo Espírito Santo, em Txai, na Baía, alugavam barcos na Turquia. Rita Amaral Cabral, aliás, é uma das melhores amigas da mulher do antigo banqueiro e terá sido através dela que Marcelo se aproximou cada vez mais do clã Espírito Santo. A proximidade entre os casais é também demonstrada através da agenda de Ricardo Salgado, apreendida no processo do Banco Espírito Santo, no qual o antigo "dono disto tudo" foi acusado de 65 crimes, entre os quais associação criminosa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)