"Não tem vergonha de chamar filho da puta a um polícia?!”

Várias testemunhas confirmaram ao Ministério Público que Ascenso Simões insultou um agente da PSP numa briga junto ao parlamento. O deputado do PS diz que foi a PSP que o tratou mal mas vai ser constituído arguido.

O deputado socialista e antigo secretário de Estado da Administração Interna Ascenso Simões é suspeito dos crimes de resistência e coação e de injúria agravada sobre funcionário num caso que está a ser investigado pela 13ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

O processo foi aberto em setembro de 2020 na sequência de um relatório do agente da Divisão de Trânsito da PSP da capital Marcos Daniel Morais, que acusou o deputado de o ter insultado por diversas vezes chegando quase a vias de facto. O Ministério Público (MP) já decidiu que o deputado do PS deve ser constituído arguido.

Quando foi ouvido no processo, a 6 de novembro de 2020, o polícia de 32 anos repetiu o que já havia escrito cerca de dois meses antes num auto interno da PSP: "O depoente refere que o deputado Ascenso Simões, após sair da viatura, dirigiu-lhe várias expressões tais como ‘você é mesmo burro’, ‘vá para a puta que o pariu’, ‘a sua autoridade acaba quando entra a minha como deputado’, ‘têm de aprender a tratar os deputados’".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais