Namorada de Sócrates foi interrogada sobre compra de cocaína

Namorada de Sócrates foi interrogada sobre compra de cocaína
António José Vilela 08 de setembro de 2017

Rosário Teixeira e Paulo Silva questionaram várias testemunhas acerca da compra para o antigo primeiro ministro. Leia toda a investigação esta semana na SÁBADO


É uma história polémica que começou durante a fase mais sigilosa da Operação Marquês e cujo desenlace final ainda hoje é um mistério. Poucos meses antes de os investigadores avançarem para a detenção de José Sócrates - 21 de novembro de 2014 - o procurador Rosário Teixeira, o inspector tributário Paulo Silva e o juiz de instrução Carlos Alexandre ouviram várias escutas telefónicas e ficaram com a suspeita de que o antigo primeiro ministro usava o dinheiro na posse do seu amigo, Carlos Santos Silva, para comprar ou mandar comprar cocaína e/ou outros estupefacientes.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais