Grão-mestre do GOL: "Se foi quebrada alguma regra, foi quebrado o estado de direito"

Grão-mestre do GOL: 'Se foi quebrada alguma regra, foi quebrado o estado de direito'
Ana Bela Ferreira 14 de janeiro

Fernando Lima, líder do Grande Oriente Lusitano (GOL), a mais antiga e influente obediência maçónica em Portugal, diz-se "espantado" com caso da vigilância do Ministério Público a dois jornalistas - um deles da SÁBADO - para descobrir as suas fontes.

Advogado de profissão e grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL) - a mais antiga e influente obediência maçónica em Portugal -, Fernando Lima mostra-se "espantado" com o que tem lido nos jornais sobre a vigilância a dois jornalistas ordenada pelo Ministério Público com o objetivo de saber quem eram as suas fontes de informação no caso E-Toupeira.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais