GNR desmantela esquema de fraude com "empresas fantasma" e circuitos de faturação fictícios

Correio da Manhã 07 de julho de 2020

Arguidos lucraram 4,2 milhões de euros. Há sete detidos.

A Unidade de Ação Fiscal (UAF) da GNR está a realizar vários mandados de busca e de detenção através de uma operação realizada em articulação com a Direção de Finanças do Porto, sob Direção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto e com o apoio da EUROPOL e da EUROJUST, em território nacional e internacional.

Foram já detidos sete indivíduos até ao momento. A investigação decorre há aproximadamente um ano e é desenvolvida pelo Destacamento de Ação Fiscal do Porto que identificou "um esquema de fraude organizada, de dimensão transnacional, baseado na criação de empresas "fantasma" e na criação de circuitos de faturação fictícios, que visavam a evasão ao IVA e a obtenção indevida de reembolsos, com recurso a utilização fraudulenta do regime do IVA nas transações intracomunitárias", descreve comunicado da GNR.

O esquema, vulgarmente conhecido por "fraude carrossel", envolvia os principais grossistas nacionais no setor e consolidava-se na "simulação de transmissões intracomunitárias de bens, como se de vendas para o mercado comunitário se tratassem, mas que, na realidade, eram transacionados em território nacional, incidindo sobre bebidas, alcoólicas e não alcoólicas, e bens alimentares".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais