Funcionários do PSD denunciam “desvio de fundos” à PGR

Rui Avelar 21 de julho de 2020

Trabalhadores do partido denunciaram ao Ministério Público, ao Presidente da Assembleia da República e à Entidade das Contas e Financiamentos dos partidos pagamentos feitos pelo Parlamento.

A existência de várias pessoas a trabalhar na sede do PSD pagas pelo respectivo Grupo Parlamentar (GP) acaba de levar um grupo de funcionários a alertar para eventual desvio de fundos públicos.

Em carta dirigida ao Ministério Público (MP), ao presidente da Assembleia da República e ao da Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, a cujo teor a SÁBADO teve acesso, os autores, sob anonimato, alegam que o PSD está a utilizar o orçamento do seu GP para pagar vencimentos do partido.

A título de exemplo, a missiva alude a Sara Seruca (directora de comunicação e informática na sede partidária e assessora do GP social-democrata), Natércia Barreto (que coadjuva o secretário-geral adjunto do PSD, Hugo Carneiro, e é secretária em S. Bento) e Lélio Lourenço (assessor na rua de S. Caetano à Lapa, onde coordena interinamente a área de implantação e ficheiros, e assessor em S. Bento).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais