Empresa de André Ventura foi investigada no caso Monte Branco

Empresa de Ventura foi investigada no caso Monte Branco
Carlos Rodrigues Lima 08 de janeiro de 2021

Escutas telefónicas levaram os investigadores a estabelecer a ligação entre um dos arguidos, Ricardo Arcos Castro, e a Finpartner, que partilhava a morada com o escritório de advogados Caiado Guerreiro. Candidato presidencial começou por trabalhar como consultor para o escritório de advogados e depois transitou para a consultora fiscal, onde se manteve até junho de 2020.


A Finpartner, uma sociedade de consultoria fiscal, para quem André Ventura trabalhou entre 2019 e 2020, está a ser investigada no processo Monte Branco, que envolve suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais. As suspeitas originais remontam a 2012, quando o procurador Rosário Teixeira do Departamento Central de Investigação Acção Penal (DCIAP) e o inspetor tributário Paulo Silva detetaram, através de escutas telefónicas, uma relação entre um dos arguidos do processo, Ricardo Arcos Castro, e a empresa de aconselhamento fiscal. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais