EMEL contrata por ajuste directo antiga deputada do PS

EMEL contrata por ajuste directo antiga deputada do PS
Alexandre R. Malhado 16 de março de 2018

Sofia Conde Cabral, que também já foi assessora de Fernando Medina, vai receber 20 mil euros para fazer a ligação entre a empresa municipal e a Câmara.

A Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) contratou por ajuste directo Sofia Conde Cabral, deputada socialista entre 2009 e 2011 e antiga assessora de Fernando Medina quando este integrava o Governo de José Sócrates. A militante do PS vai receber 20 mil euros para fazer três projectos de comunicação e relacionamento institucional entre a EMEL, a Câmara Municipal de Lisboa, liderada por Medina, e as freguesias de Lisboa.

De acordo com o contrato, disponível no portal Base, Conde Cabral começou a trabalhar a 27 de Dezembro de 2017 e terá que terminar os projectos até 31 de Março de 2018, ou seja em 93 dias. Os montantes serão liquidados em quatro prestações de igual valor: três prestações a cada projecto concluído e uma prestação após "a entrega definitiva de toda a documentação". Ou seja, dividindo 20 mil por quatro, Conde Cabral receberá cinco mil euros por prestação. 

A socialista, formada em História mas com experiência de assessoria dentro do PS, fará três "serviços de comunicação e relacionamento institucional", todos eles relacionados com a autarquia liderada por Fernando Medina: a "concepção de uma metodologia de relacionamento da EMEL com as instituições públicas de âmbito municipal, nomeadamente a Câmara Municipal de Lisboa e Juntas de Freguesia"; o "levantamento das questões pendentes no relacionamento da EMEL com as freguesias de Lisboa; o "estabelecimento de contactos com as Juntas de Freguesia de Lisboa tendo em vista a elaboração do plano de implementação do Plano de Actividades e Orçamento (PAO) para o ano de 2018".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais