Covid-19: "O surto não desapareceu por milagre", diz Marcelo

Lusa 04 de maio de 2020
As mais lidas

O combate à pandemia tem "corrido muito bem nos Açores, e também muito bem na Madeira e em muitos pontos do continente", mas não quer dizer que se chegou ao "fim do caminho".

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou hoje, dia em que arrancou o plano de desconfinamento devido à pandemia da covid-19, que surto "não desapareceu por milagre" e ainda tem de ser vencido.

Marcelo Rebelo Sousa
Marcelo
Turquia coronavirus
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo Sousa
Marcelo
Turquia coronavirus
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

"Ainda temos que vencer a pandemia. O surto não desapareceu por milagre", sinalizou hoje o chefe de Estado, falando em entrevista à Rádio Montanha, da ilha açoriana do Pico.

O combate à pandemia tem "corrido muito bem nos Açores, e também muito bem na Madeira e em muitos pontos do continente", mas tal não quer dizer que se chegou ao "fim do caminho", acrescentou ainda Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República lembrou ainda o "papel fundamental" da União Europeia na resposta à covid-19, acrescentando que em causa não está uma "crise de um Estado ou de um pequeno número de estados", mas "uma crise de todo o mundo, e dentro do mundo uma crise europeia".

A União tem, portanto, de ser "rápida a decidir" e deve ainda compreender que tem de "decidir em grande".

"Não é a mesma coisa decidir em junho ou dois meses ou três meses depois. Não é a mesma coisa decidir um montante significativo ou um montante mais pequeno", acrescentou ainda o chefe de Estado.

À rádio açoriana, Marcelo Rebelo de Sousa declarou ainda a vontade de voltar à ilha do Pico e à região "mal passe a pandemia".

Portugal contabiliza 1.043 mortos associados à covid-19 em 25.282 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado no domingo.

Relativamente ao dia anterior, há mais 20 mortos (+2%) e mais 92 casos de infeção (+0,4%).

No domingo, Portugal entrou em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais