Covid-19: Hospital Garcia de Orta aumentou camas para doentes infetados

Lusa 14 de janeiro
As mais lidas

Há um dia, o HGO anunciou que a sua capacidade estava "além do seu nível máximo" do Plano de Contingência.

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, converteu mais 16 camas de enfermarias cirúrgicas para tratamento de doentes covid-19, face à "enorme pressão assistencial e crescente procura de doentes", anunciou hoje aquela instituição.

Hospital Garcia de Orta
Hospital Garcia de Orta

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, converteu mais 16 camas de enfermarias cirúrgicas para tratamento de doentes covid-19, face à "enorme pressão assistencial e crescente procura de doentes", anunciou hoje aquela instituição.

"Dentro das limitações atuais, o HGO continua a adotar medidas que permitam garantir a resposta a doentes covid-19 e não covid-19", refere um comunicado divulgado por aquela unidade hospitalar, adiantando que apresenta hoje um registo total de 152 doentes infetados com o vírus SARS-CoV-2.

De acordo com o HGO, "133 [doentes] estão internados em enfermaria, 18 doentes em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e um doente em Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD)".

No comunicado, em que enaltece o esforço e dedicação dos profissionais de saúde, a administração do HGO adianta que o hospital "está atualmente no nível III do seu Plano de Contingência, que previa inicialmente um total de 66 camas em enfermaria e nove de cuidados intensivos, destinadas a doentes positivos para SARS-COV-2".

O HGO refere ainda que "está a trabalhar para, no final do mês de janeiro, expandir a Área Dedicada ao Atendimento de Doentes Respiratórios (ADR) do Serviço de Urgência Geral".

"Na Região de Lisboa de Vale do Tejo, o HGO tem sido um dos hospitais com maior volume de doentes infetados por SARS-CoV-2, internados em enfermaria", acrescenta o documento, salientando que a taxa de esforço, face ao que estava previsto inicialmente, já é de mais de "40%".

Este comunicado surgiu um dia depois de o HGO ter anunciado que a sua capacidade estava "além do seu nível máximo" do Plano de Contingência.

Na quarta-feira, o Hospital Garcia de Orta (HGO) tinha as 155 camas afetas à covid-19 ocupadas.

"Hoje, o Hospital Garcia de Orta regista um total de 155 doentes positivos por infeção por SARS-CoV-2, dos quais 136 estão internados em enfermaria, 18 doentes em Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) e um doente internado em Unidade de Hospitalização Domiciliária", indicou.

Até final do mês de janeiro, o HGO prevê abrir uma nova Unidade contentorizada de internamento e uma outra, destinada ao circuito externo para doentes respiratórios do Serviço de Urgência Geral.

Desde o início da pandemia, o Hospital adotou diferentes medidas para melhorar o acesso à prestação de cuidados a todos os doentes, como a criação no Serviço de Medicina Intensiva de seis quartos individuais de pressão negativa e a ampliação Unidade de Cuidados Intensivos.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.979.596 mortos resultantes de mais de 92,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.384 pessoas dos 517.806 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais