Autárquicas. CNE arquiva queixas contra António Costa por usar o PRR em campanha

Autárquicas. CNE arquiva queixas contra António Costa por usar o PRR em campanha
SÁBADO 24 de setembro
As mais lidas

Comissão Nacional de Eleições considerou que as abordagens de Costa ao Plano de Recuperação e Resiliência, "mesmo que verdadeiras", não são suscetíveis de "fundamentar um juízo de censura".

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) anunciou esta quinta-feira ter arquivado as queixas contra o primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, por referir o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) durante a campanha para as eleições autárquicas, que acontecem no próximo dia 26 de setembro.

Lusa
"Por delegação do Secretário da Comissão, informo que, na reunião plenária de hoje, a Comissão deliberou arquivar a queixa da Coligação "Funchal Sempre à Frente", sobre o assunto em causa, por os factos alegados, mesmo que verdadeiros, não serem suscetíveis de fundamentar um juízo de censura", refere a CNE em nota, citada pela TVI.

Em causa estão suspeitas de violação do princípio da neutralidade por parte do primeiro-ministro que, na qualidade de líder do PS, abordou o PRR nos discursos de campanha dos socialistas.

Além desta, foram apresentadas outras queixas sobre o tema à CNE e que estão agora a ser analisadas. "Posso dizer que chegaram, entretanto, queixas e que serão agora analisadas", disse, em declarações à agência Lusa, João Tiago Machado, porta-voz da CNE, no final de uma reunião da comissão, referindo que se tratam de "cerca de seis ou sete", nenhuma das quais associada a forças políticas concretas.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Investigação
Opinião Ver mais