Ambientalistas portugueses e espanhóis manifestam-se contra mina de urânio

Lusa 23 de fevereiro de 2018
As mais lidas

A Quercus contesta a construção desta mina a céu aberto em Retortillo, e vai participar na manifestação.

Portugueses e espanhóis juntam-se no sábado numa manifestação em Salamanca, Espanha, contra a instalação de uma mina de urânio em Retortillo, a 40 quilómetros de Portugal, projecto que, dizem, terá graves impactos ambientais e na saúde.

A Quercus, como outras entidades espanholas e portuguesas, nomeadamente o Movimento Ibérico AntiNuclear (MIA), contesta a construção desta mina a céu aberto em Retortillo, e vai participar na manifestação, na qual são esperados dois a três mil participantes.

"É um projeto com impactos ambientais muito significativos e, no nosso entender, não é compreensível", disse hoje à agência Lusa o vice-presidente da associação de defesa do ambiente, Nuno Sequeira.

"Pretendemos que, uma vez que Portugal não foi ouvido, como a legislação comunitária exige, seja feita uma avaliação de impacto ambiental transfronteiriço com a suspensão do processo a decorrer neste momento" e que o Governo espanhol "não autorize o avanço deste projecto de exploração de urânio", avançou.

A instalação da mina de urânio pela Berkeley naquela região de Salamanca já deu origem a perguntas e protestos não só dos ambientalistas e autarcas, mas também dos partidos na Assembleia da República, com o Governo a garantir já ter questionado Espanha e pedido um encontro com a ministra do Ambiente espanhola.

Na segunda-feira, uma delegação da comissão parlamentar do Ambiente, com representantes de todos os partidos, visitou o local onde estará a ser preparada a instalação da mina, e na quarta-feira, este foi um dos temas que dominaram uma audição do ministro do Ambiente na Assembleia da República.

Entre as consequências nefastas do projecto, Nuno Sequeira começa por referir o abate de cerca de 30 mil azinheiras que "tornam aquele local um importante ecossistema a proteger".

Mas existe igualmente, segundo os ambientalistas, o risco de contaminação atmosférica por poeiras radioactivas que "atravessariam a fronteira com muita facilidade", de escorrências para os recursos hídricos superficiais e, como a zona está integrada na bacia do Douro, para o rio.

A contaminação dos solos com metais pesados usados para fazer a lavagem deste material é outra preocupação relacionada com o projecto apresentado como nefasto para o ambiente, para a saúde pública e para as economias locais.

Na visita de segunda-feira, em que os ambientalistas também participaram, constataram, "além dos impactos gravíssimos que o projecto traria, que as populações locais, empresários sobretudo da área agrícola e turística e o poder local estão muito contra" a mina, salientou Nuno Sequeira.

"Já houve o abate de algumas centenas de árvores, apesar de o processo estar suspenso, e o local está vedado e vigiado", relatou.

À semelhança do que aconteceu com a construção do armazém para apoio da central nuclear de Almaraz, não houve informação a Portugal, que "foi, mais uma vez, desrespeitado e os seus interesses não foram acautelados neste processo", recordou o vice-presidente da Quercus.

Além dos impactos do processo de produção, o urânio que sai da mina é usado nas centrais nucleares, que reúnem o desacordo dos ambientalistas, ou para armas nucleares, e a sua recuperação é um problema.

"Temos cerca de 40 minas para recuperar em Portugal, um passivo ambiental enorme. Em Espanha serão também algumas dezenas" e o processo exige investimentos elevados, disse ainda.

Na quinta-feira, as eurodeputadas Marisa Matias e Ana Gomes e um deputado espanhol do Podemos dirigiram uma pergunta escrita à Comissão Europeia sobre a mina de urânio de Retortillo, questionando Bruxelas sobre a realização de estudos de impacto ambiental.

A iniciativa de sábado, convocada pelo movimento "No a la Mina de Uranio", integra uma marcha de cerca de dois quilómetros e uma concentração no centro de Salamanca.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais