Notícia

Autárquicas 2017

“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”

02.10.2017 00:43 por Diogo Barreto
Isaltino venceu em Oeiras, com uma vitória significativa sobre Paulo Vistas. “Esta é a candidatura mais independente do país”, reclamou o autarca.

Your browser doesn't support HTML5 video.

Isaltino Morais

A chegada de Isaltino Morais ao Centro de Congressos do Lagoas Park Hotel, em Paço de Arcos, foi acompanhada por "Vivas!" e gritos de "Isaltino! Isaltino!" entoados por dezenas de pessoas. O candidato sorria e tinha motivos para isso. Depois de ter sido condenado (e cumprido pena) por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para acto ilícito e branqueamento de capitais, conseguiu um confortável resultado no município de Oeiras.

O discurso de vitória de Isaltino Morais

Antes de discursar, Isaltino aproveitou os cânticos de apoio de trás do palanque, cercado por vários membros da sua lista. À frente bandeiras esvoaçavam com a sua cara impressa. Quando o vencedor das eleições desta noite falou, por volta das 22h45, as projecções da RTP davam-lhe um resultado que ficava entre os 42% e os 47,2%. Vistas, o seu antigo braço direito, ficou com perto de 15% dos votos. 

"Ainda não sei quais são os resultados definitivos", anunciou Isaltino assegurando, no entanto, que os presentes tinham todos os motivos para estar felizes. "A vitória já a tivemos e é uma grande vitória. É uma vitória dos oeirenses. Demonstraram que, em Oeiras, a democracia, a tolerância, a vivência democrática e sobretudo o querer um novo ciclo de desenvolvimento está [sic] bem arreigados no espírito, na vontade e na determinação dos oeirenses", concedeu Isaltino.

pub

O presidente da Câmara de Oeiras eleito felicitou depois os oeirenses que foram votar, afirmando que, segundo as informações que tinha, o nível da abstenção tinha baixado.

Isaltino estendeu ainda uma palavra de reconhecimento a todos os que disputaram as eleições, "independentemente do espírito com que o fizeram, porque cada um actua da forma que entende ser melhor para passar a sua mensagem". Horas antes, quando Paulo Vistas discursou pela primeira vez esta noite, depois de saírem as primeiras projecções, vários apoiantes de Isaltino se posicionaram frente aos televisores espalhados no pavilhão gritando "Vai-te embora, ó Vistas!" e acenando com as mãos enquanto diziam "adeus" ao antigo braço direito do candidato que agora apoiaram.

Morais relembrou ainda que a sua candidatura foi, "provavelmente", a "mais independente de Portugal", bem como a que exemplifica melhor o que é a democracia, já que, ainda antes de Isaltino pensar sequer em concorrer, "várias pessoas andaram a correr as ruas com um abaixo-assinado para pedirem que eu voltasse à Câmara de Oeiras". A essas pessoas, Isaltino deixou um forte agradecimento. Isto mostra que "esta não é uma candidatura unipessoal".

"Ao votarem na nossa candidatura, os oeirenses disseram o que queriam para Oeiras. Nós perguntámos e eles disseram o que queriam mas também o que não queriam". E o que é que os oeirenses não querem? "Os erros que foram cometidos por outros", afirmou Isaltino, naquilo que pode ser entendido como uma farpa deixada a Paulo Vistas.

"Nos próximos quatro anos nós vamos cumprir o que prometemos", garantiu o candidato independente, afirmando que essa é a sua responsabilidade, transmitida por ter sido essa a vontade do povo oeirense. Deixando ainda a promessa de que Oeiras continuará a ser falada "por boas razões: o município mais rico do país, o município com mais licenciados, doutorados, investigadores, vai ser um município para os alunos do país e um município com mais responsabilidade social, um município de referência em Portugal".

pub

Saído do palanque, Isaltino voltou a emergir no banho de multidão que tentava a todos os custos dar um beijo ou um abraço ao seu candidato, ignorando as perguntas dos jornalistas, até que uma repórter lhe perguntou: "Dr. Isaltino, prefere beijinhos ao jornalismo?"


pub
pub
“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”
“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”
“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”
“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”
“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”