Notícia

PSD

Carreiras assume responsabilidade nacional mas diz que país tem 308 municípios

01.10.2017 21:55 por Lusa
"Sempre disse que o principal responsável pelos resultados nestas eleições autárquicas em primeira linha é meu e será repartido em cada concelho pelos candidatos", disse
Foto: Miguel A. Lopes/Lusa

O coordenador nacional autárquico do PSD assumiu hoje a responsabilidade nacional por um resultado que deverá ficar aquém do objetivo de ganhar mais câmaras, mas salientou que o país tem 308 municípios e "não é só Lisboa e Porto".

Em declarações aos jornalistas na sede nacional do PSD, Carlos Carreiras recusou que possa ser assacada ao presidente do partido, Pedro Passos Coelho, a responsabilidade pelos resultados das autárquicas de hoje.

"Sempre disse que o principal responsável pelos resultados nestas eleições autárquicas em primeira linha é meu e será repartido em cada concelho pelos candidatos", afirmou, salientando que Passos Coelho "não foi candidato a nenhuma câmara, a nenhuma freguesia".

"Foi candidato a eleições legislativas e foi líder de uma proposta que foi vencedora, não temos nenhuma razão para fazer extrapolação do nível local para nível nacional", defendeu.

Sobre os resultados negativos apontados pelas sondagens para Lisboa e Porto para os candidatos apoiados pelo PSD, Carlos Carreiras salientou que o país "não é só Lisboa e Porto", mas admitiu que, a nível nacional, os sociais-democratas não irão cumprir o objetivo a que se propuseram.

pub
"Dos resultados que se vão conhecendo não é expectável que tenhamos cumprido o objetivo a que nos tínhamos proposto, ganhar um maior número de câmaras, mas ainda é cedo para ter noção exata de como ficaram as 308 câmaras", disse.

Carlos Carreiras começou por saudar "a celebração da democracia" nas eleições de hoje e todos os candidatos nestas autárquicas, "em especial" os do PSD.

"Todas as eleições são justas, certamente os eleitores escolheram o que consideraram melhor para as suas câmaras", afirmou.

Questionado em concreto sobre os resultados do partido em Lisboa e no Porto, Carreiras admitiu que "não cumpre os objetivos" a que o partido se propôs, mas recusou que, mesmo nestes casos, a responsabilidade primeira seja do líder do partido.

"Os objetivos que tínhamos definido era considerando 308 município e, por isso, vamos aguardar com serenidade esse balanço", contrapôs.

pub
Confrontado com a opinião da ex-líder do PSD Manuela Ferreira Leite, que afirmou na TVI que Passos Coelho não tem condições para continuar, o coordenador autárquico respondeu apenas: "É a opinião de Manuela Ferreira Leite".

Sobre uma eventual antecipação do Congresso, Carreiras lembrou que a reunião magna dos sociais-democratas está prevista para breve (deverá ser marcado em novembro para finais de fevereiro/início de março).

De acordo com as projeções avançadas pelas televisões cerca das 20:00, o socialista Fernando Medina foi hoje eleito presidente da Câmara de Lisboa, enquanto o independente Rui Moreira foi reeleito no Porto.

Em Lisboa, todas as sondagens indicam que a coligação "Nossa Lisboa", encabeçada pela líder do CDS-PP, Assunção Cristas, ficou em segundo lugar, ultrapassando a candidata do PSD, Teresa Leal Coelho, que em algumas projeções fica em terceiro e noutras em quarto lugar, atrás do candidato da CDU, João Ferreira.

No Porto, o candidato independente apoiado pelo PSD, Álvaro Almeida, aparece nas projeções como terceira força política, com resultados entre os 7 e os 11%.
pub


pub
pub